Fez ontem anos a nossa Força Aérea - 53.

Eu fui seu companheiro de jornada durante 52 meses. 26 meses cá e 26 meses em África, mais precisamente, Moçambique. Aprendi muito desde que entrei na Base Aérea 2. Num acto de impulso bem reflectido e nunca arrependido, ofereci-me voluntário para a Força Aérea Portuguesa. Conheci lá grandes amigos e alguns enviesados também, dois ou três, mas só os descobri muito mais tarde. Alguns fascínuras que participaram no 25 de Abril a tentarem fazerem-se homens, mas nunca chegaram a crescer.

 

Sim porque também havia na Força Aérea gentinha que não interessava a ninguém nem para acompanhar aqueles que fizeram o 25 de Abril. Mas houve alguns homens da Força Aérea que se empenharam na procura de melhor destino para esta Pátria devassada por sonhadores.

Vamos esperar eternamente pela conclusão de uma Pátria melhor. Infelizmente, eu já não espero isso. Cada vez que vejo rodar as caras que nos lambem as botas do voto desfazerem-se em promessas que logo trocam por um prato de lentilhas, como ter eperança para esperar o que quer que seja de bom?

Mas enfim, os meus parabéns à Força Aérea e um abraço a todos que souberam sonhar com um Portugal melhor, mesmo sabendo que pouco ou nada conseguiram.

***********************



Sei que não há homens perfeitos mas, também sei que há uns mais perfeitos que outros. Sempre admirei Abraham Lincoln e, a sua casinha de madeira, por tudo que li sobre ele. Achava, noutros tempos, que ele seria um bom Rei do Mundo

publicado por Ventor às 09:43