Era uma vez na América!

Havia um presidente que os americanos não gostavam, diz-se por aí! Eu não sei se gostavam ou não, nem estou, nem nunca estive preocupado com isso mas, o que eu sei é que os americanos o mantiveram, lá, nas duas legislaturas permitidas. A partir daqui, estou-me nas tintas para o que se possa dizer sobre o assunto.

 

Também sei que, de seguida, não quiseram o branco e foram pelo negro e sei que o mundo inteiro ficou, de modo geral, satisfeito, inclusive, eu. Mas, tudo tem o seu timing. E, esse timing, é sempre feito de altos e baixos. No meu entender, o timing do «Yes, we can», terminou. Digo que terminou, porque não há branco nem negro que salve a América! Não há Obamas, nem McKays, nem outro John qualquer que venha dizer «Yes, we can» e, pronto está feito!

 

Isto é simples! A América é um país ou, se preferirem, um conjunto deles (50 estado), sui géneris.

Eles são os "maiores", isso é um facto! São os "maiores" mas, muita da sua maioridade é falsa e digo que é falsa porque a América é, no seu todo e, de modo geral, uma aberração. O seu deficit, tem sido, sempre, um dos maiores déficits do mundo (senão o maior dos países da frente) podemos dizer mesmo, pela constância do dito cujo, único! Longe de cumprir as regras do mercado defendidas pelas "suas moodys". Os políticos americanos, muitos deles, de cultura duvidosa, não sabem como resolver esse problema, nem com o «Yes, we can» do Obama! Cheira-me que, o Obama quer mas, não vai conseguir. O déficit americano vai continuar a subir e a América vai continuar a viver à custa de outros déficits, inclusivamente, dos déficits de Portugal e da Grécia, mesmo que Obama grite a todos os ventos que sopram dos Alleghanys ou das Rocky Mountains,  que eles, os americanos, a América dos USA, não são a Grécia e não são Portugal (nós não somos a Grécia, nem Portugal)! Foi esta frase que me fez interpretar (e creio, com toda a certeza) que o Obama, colocou o seu carimbo, nesse anedota de gente da Moodys, que assinou o relatório sobre Portugal (um Thomas qualquercoisa).

 

Caiu-me mal essa afirmação do Obama!

Sacudir a água do capote, fica bem a todos, de qualquer parte do mundo, mesmo do Ilinois, julgam eles, mas eu não gosto e, como não gosto, aqui estou! Eu sei, também, que a América não passa de um amontoado de gentes nascida por este mundo fora e, por isso, merece algumas desculpas. Mas, eu não desculpo determinadas coisas e menos ainda, quando certos países com centenas de anos de história acabam por ser interpretados como lixo, por bazófia do próprio Presidente dos Estados Unidos que, não por outros motivos, mas pelos mesmos, acabou por ilibar, dessa "vergonha", se calhar para ele, não para mim, o país de seu avô, a Irlanda. O escudo de Portugal e o "escudo grego", mesmo que seja o escudo do Batalhão Sagrado do meu amigo Epaminondas, de quem, provavelmente, o Obama nunca ouviu falar, estarão certamente longe do Obama, porque Obama, se calhar, nem sabe o que é um escudo mas, tenho a certeza que saberá sempre o que é um dólar!

 

Por isso, dou um conselho a esse senhor, por acaso, por agora, Presidente dos USA, que como tal, deve ter algum tento na língua e respeitar países por onde os deuses sempre caminharam e, dos quais, ele, Obama, nada sabe e, muito menos, sobre os seus trilhos.

 

Para além do tento na língua, desejo-lhe sorte na redução do seu déficit embora ele saiba que não se deve preocupar, pois os seus cavalos de Tróia, estão cada vez mais perfeitos e, tenho a certeza que, para ele, não serão motivo de preocupações porque, também sei que, eles, não terão coragem de enviar, do mesmo modo, que estão a fazer à Grécia e a Portugal, os USA, para o caixote.

Para mim as Moodys e os Obamas, Presidente e outros, de tais pensamentos, só têm um lugar bem certo. É no verdadeiro caixote do lixo!

Por isso eu digo: «No, You Can Not»!

 

***********************



Sei que não há homens perfeitos mas, também sei que há uns mais perfeitos que outros. Sempre admirei Abraham Lincoln e, a sua casinha de madeira, por tudo que li sobre ele. Achava, noutros tempos, que ele seria um bom Rei do Mundo

tags:
publicado por Ventor às 23:37