Já tenho saudades de fazer uma caminhada!

 

Nas minhas caminhadas,  sempre posso encontrar, aqui ou ali, qualquer coisa diferente. Observar um qualquer bicho, uma flor, uma paisagem,  ... seja o que fôr.

Outras vezes encosto à box, para reforçar a vontade de continuar a caminhada com um copo, um café, um ... enfim, entrar numa tasca.

 

Para os que não sabem, não queiram saber como é tão real o mundo das tascas!

 

 

Ali fazem-se as sínteses de todas as "estafurdices" que ouvimos todos os dias nos "mídia" das nossas desgraças.

Como é bela a língua do povo. Como é belo o seu "linguajar"!

 

É no seu "linguajar", que cada vez me lembro mais do nosso almirante abrilista, Pinheiro de Azevedo. Aquele que o Senhor da Esfera levou convencido que o melhor para ele, era tirá-lo desta "burdamerda" toda.

Mas também não me esqueço que ele afirmou, uma certa vez,  que o povo era sereno. "O povo é sereno"!

E é, exactamente, nas tascas, onde conseguimos, muito bem, apreciar a serenidade do nosso povo.

Por isso, eu chego a dar por bem passados, aqueles pequenos momentos que eu passo pelas tascas. Faz parte de um convívio inesquecível!

 

Um dia destes, antes do almoço, passei por uma tasca e, mais uma vez, à entrada, comecei por ouvir um certo zum-zum enquanto, da rádio, por trás do balcão, saía outro som de uma conversa entre um locutor e um indivíduo que, segundo dizia, era "especialista em forças ocultas" e, então, parecia-me uma oportunidade para ficar a saber mais alguma coisa sobre esse tema mas foi o diabo quando ele começou a dissertar sobre o futuro próximo desta crise de que se fala e que está a tocar a todos, segundo alguns e, a alguns, segundo outros.

 

Dizia aquele senhor, bafejado por tais "forças", que a crise iria durar até 2015 e que, nesse intervalo de tempo, alguns políticos portugueses irão ser presos. Sim, presos! Presos vejam bem! Como se isso fosse uma coisa de outro mundo!

Eu, por mim, acho que muitos deles, e de todas as cores, para animar a festa, já deviam ter ido "dentro" há muito tempo. Mas isso sou eu!

 

Bem, eu não costumo ser tão mauzinho! Se calhar a maioria será um exagero mas, alguns, deviam andar trajando, a rigor, com uma fatiota às riscas e com o devido número estampado nas costas (ou já não se usa?). Mas tive a oportunidade, então, de verificar que esta ideia é, exactamente, quase na íntegra, defendida por todos os "tasqueiros". Por isso, eu recordo-me, muitas vezes, da frase do Almirante "sem medo", Pinheiro de Azevedo, quando primeiro ministro: "o povo é sereno"!

E, isso, vale, certamente, a muitos dos nossos "senhores" políticos. Acho até que o Povão é sereno de mais.

 

Mas falando de "forças ocultas", todos temos as nossas e eu também as tenho, como compreenderão e, elas, também já me informaram que a crise, real ou inventada, está aí para ficar, pois o mundo ainda não entrou na verdadeira crise mas todos os santos dias a vai burilando para a tornar cada vez mais aperfeiçoada.

A verdadeira crise vem a caminho! Essa crise a que me refiro, diz o meu dedo mendinho, vai mexer com tudo. Já está a dar origem a uma verdadeira caldeirada de valores e não se vai limitar ao nosso cantinho, a este "curral lusitano". A sua acção vai varrer todo o mundo. Irá varrer a Europa de ponta a ponta e, depois, prosseguirá o seu trajecto de depuração e nada ficará de pé, porque, tal como um tufão, demolirá tudo à sua passagem.

 

Por isso, atrevo-me a dizer aqui. Senhores políticos, cuidem-se! Não fiquem a pensar que as Defenestrações acabaram, em Praga. Eu às vezes sonho e os meus sonhos dizem-me que não. Façam qualquer coisa para que isso não venha a acontecer outra vez e, desta vez, por cá. Prometem?

 

***********************



Sei que não há homens perfeitos mas, também sei que há uns mais perfeitos que outros. Sempre admirei Abraham Lincoln e, a sua casinha de madeira, por tudo que li sobre ele. Achava, noutros tempos, que ele seria um bom Rei do Mundo

sinto-me:
música: Goin' Back, por Diana Ross
tags:
publicado por Ventor às 21:20